Mídia

Procurando alguma matéria ou assunto específico?

Wrap Up Semanal

Brasil

Alíquota do IOF é novamente reduzida a 0 pelo governo federal sobre operações de crédito

A alíquota já havia sido reduzida na pandemia, mas foi retomada para bancar os custos da crise de energia vivenciada pela população do Amapá. Tudo começou no dia 3 de novembro, quando a subestação de energia elétrica pegou fogo e causou um apagão que durou 20 dias.

Segundo o governo, a arrecadação do IOF já compensou os gastos da operação mencionada acima. Possibilitando assim, reduzir novamente a alíquota do imposto, afim aliviar o impacto causado pela pandemia.

A alíquota do IOF foi zerada nas operações de câmbio, crédito e seguro efetuadas até o dia 31 de dezembro deste ano.

Plano de imunização do governo federal é entregue ao STF

Após pressões da população e do próprio STF, o governo entregou ao STF o documento intitulado plano nacional de imunização contra a Covid-19.

O plano foi dividido em quatro fases e calcula a vacinação de aproximadamente 51 milhões de brasileiros que fazem parte do grupo de risco. Sem uma data específica, o documento diz que a previsão é vacinar esse grupo prioritário ao longo do primeiro trimestre de 2021

Primeira fase:

  • Trabalhadores de saúde: 5.886.718 pessoas
  • Pessoas a partir de 80 anos: 4.266.553
  • Pessoas de 75 a 79 anos de idade: 3.480.532
  • Pessoas de 60 anos ou mais institucionalizadas: 198.249
  • Indígenas: 410.348
  • Número de doses estimadas (duas doses por pessoa) + 5% de perda: 29.909.040

Segunda fase:

  • Pessoas de 70 a 74 anos: 5.174.382
  • Pessoas de 65 a 69 anos: 7.081.676
  • Pessoas de 60 a 64 anos: 9.091.902
  • Número de doses estimadas (duas doses por pessoa) + 5% de perda: 44.830.716

Terceira fase:

  • Pessoas com comorbidades: 12.661.921
  • Número de doses estimadas (duas doses por pessoa) + 5% de perda: 26.590.034

Quarta fase:

  • Professores, nível básico ao superior: 2.344.373
  • Forças de segurança e salvamento: 850.496
  • Funcionários do sistema prisional: 144.451
  • Número de doses estimadas (duas doses por pessoa) + 5% de perda: 7.012.572

Até agora o país afirma ter assegurado 300 milhões de doses em 3 acordos:

70 milhões de doses da Pfizer (em negociação)

100,4 milhões de doses da Fiocruz em parceria com a farmacêutica Astrazeneca até julho de 2021 e mais 30 milhões até o final do ano.

42,5 milhões provenientes do programa global coordenado pela OMS nomeado Covax Facility. O programa tem como objetivo garantir a compra e desenvolvimento d vacina e é composto por 150 países.

 

COPOM mantém SELIC a 2% a.a.

O Comitê de Política Monetária, COPOM, informou na quarta feira passada que manteria a taxa de juros no patamar de 2%a.a. O nível é o mais baixo da história, e vem se mantendo desde agosto deste ano.

A inflação de 2020, contudo, tem se mostrado crescente, porém, ainda dentro da meta, de 4%, com margem de 1,5% p.p. para cima ou para baixo. Desde a última reunião do colegiado, a expectativa de inflação para o final deste ano passou de 3% para 4,2% aa, segundo o Boletim Focus. A estimativa fez com que o Banco Central revisasse a questão do forward guidance, pois afirma que ambas as políticas monetárias são independentes.

Internacional

UE consegue aprovar plano de recuperação

Na quinta (10/12), a União Europeia desbloqueia o plano de recuperação econômica para o bloco econômico. O impasse vinha por meio dos vetos da Hungria e da Polônia. A retirada do veto veio após a assinatura do acordo de que mesmo com a promulgação do plano, o Estado de Direito, garantido à UE, ficaria mantido e garantido a todo o bloco. A partir de então, a União terá, a partir de 2021 até 2027, um pacote de auxílio emergencial de 1,8 trilhões de euros, a fim de que os países possam impulsionar a sua reconstrução econômica. Vale ressaltar que a Hungria e a Polônia são países com governos ultra conservadores, indo ao encontro do resto do bloco. Angela Merkel, chanceler da Alemanha, demonstrou já preocupações perante um novo Brexit, que se impulsionam com o embate entre a parte ultra conservadora com o resto da União.


Número de casos no mundo inteiro continua crescendo

Na iminência de uma segunda onda e quarentena no Brasil, o Japão ultrapassa pela primeira vez o número de três mil novos casos diários de covid-19. Os números de infectados por dia vem crescendo no arquipélago nipônico, com Tóquio, capital do Japão, com 621 novos casos. A Coréia do Sul, igualmente ao Japão, teve mais um recorde de casos diários, com 950 infectados. Com o aumento recente dos casos, o primeiro-ministro do país já manifestou que se o quadro se mantiver assim, a Coréia do Sul terá que entrar no nível de restrição social para 3, atualmente situado em 2,5. Vale ressaltar que com a recente elevação neste número diário, o país passa por uma terceira onda.

 

Principais índices financeiros


Bolsa

O principal índice da bolsa de valores brasileira encerrou a última sexta-feira na faixa dos 115.128 pontos. No acumulado semanal, o índice registrou alta de 1,21%, seguindo o forte movimento de recuperação dos mercados ao redor do mundo com a proximidade da distribuição da vacina contra o Covid-19. O nível atual já está muito próximo a zerar as perdas do ano.

 

Destaque para as empresas que tem sua receita bastante ligada a commodities, setor que despertou a atenção dos investidores por ser beneficiado de uma volta acentuada da atividade econômica no mundo. Além disso, bancos também têm apresentado forte alta como consequência da entrada do investidor estrangeiro que vem em busca de ações mais liquidas, as famosas blue chips.

 

Dólar

O dólar comercial, por sua vez, tem mantido seu movimento de queda, com desvalorização de 1,5% frente ao real no acumulado da semana.

A moeda americana encerrou o pregão da sexta-feira cotada a R$ 5,05.

Segundo analistas, isso também é resultado da menor percepção de risco do investidor referente a eleição americana que aconteceu neste ano e também aos impactos do coronavirus, que foram minimizados com a chegada da vacina.

 

QUERO SABER MAIS SOBRE INVESTIMENTOS